quarta-feira, 29 de setembro de 2010

PREPARATIVOS

1º passo
A escolha dos padrinhos

Depois da escolha do dia do nosso Casamento (29/01/2011)...a primeira coisa que decidimos foi quem seriam nossos padrinhos, pessoas que fizessem parte da nossa história, que convivem conosco, ou seja, pessoas que marcaram nossas vidas!!!

Aqui vai a lista dos casais mais charmosos do Brasil:

Noiva                                         Noivo
1-Aruana e Márcio                     1-Sabrina e Fábio
2-Angela e Andre                       2-Beatriz e Cesinha
3-Marilene e Juca                       3-Adriana e Paulo
4-Kinha e Luciano                     4-Simone e Marcelo
5-Tia Vera e Tião                      5-Luciana e Tião
6-Tia Iraci e Cido                      6-Renata e Maurício
7-Tia Cecília e Dainha              7-Luana e Bruno

Aí, tivemos a idéia de fazer um “convite DVD”, parecido com o da nossa madrinha e amiga Luana, que montou o filme com muito carinho, e que se casará uma semana após o nosso casamento...ah, e seremos padrinhos dela também...rs. Eu e Luaninha preparamos a mídia e meu amor gravou e montou as capas e adesivos dos Cd’s.
Vejam como ficou lindinho nosso convite:

video


Padrinhos: Uma escolha para vida toda

Alguns casais escolhem seus padrinhos pelo aspecto financeiro, pelo presente que pode vir de um padrinho endinheirado. Esqueça isso. A escolha dos padrinhos de casamento é um momento especial para todo casal e, por isso, é importante convidar pessoas por quem vocês tenham muito carinho e respeito.

Normalmente, os padrinhos são escolhidos por serem pessoas que, de alguma forma, fazem parte da vida dos noivos, formando uma proximidade afetiva com o casal.
De acordo com o dicionário Michaelis, a palavra padrinho significa testemunha de batismo, casamento ou duelo. No caso dos padrinhos de casamento, eles são as testemunhas da união do casal.

Devem ser escolhidos casais ou pares, como por exemplo, uma amiga solteira e um amigo ou tio também solteiro.

Não existe uma regra com relação à quantidade de padrinhos, tanto no casamento civil como no religioso.

Se o casamento for realizado na igreja, é preciso saber quantos casais irão ficar de cada lado do altar. Uma dica: verifique o tamanho da igreja, porque não há nada mais deselegante do que os padrinhos amontoados no altar.

No casamento civil, opte por no máximo três casais de padrinhos de cada lado. O melhor neste caso é evitar exageros e usar o bom-senso.

Se o casamento for realizado no próprio cartório, um casal de padrinhos de cada lado é a escolha mais acertada.

Além de testemunhar a união do casal, os padrinhos têm a função de ajudar e orientar os recém-casados. Por isso, escolha pessoas que tenham tudo a ver com vocês.

É muito importante que na volta da lua-de-mel os noivos convidem os padrinhos do civil e do religioso para um almoço ou jantar na nova casa. É uma maneira muito gentil de agradecer tudo que os padrinhos fizeram pelo CASAL.

OBS. Então, já sabem...jantar na casa nova!!!
                  
                        AHHHH...SEI QUE MADRINHAS ADORAM VER MODELITOS NOVOS,
                       ENTÃO, SELICIONEI ALGUNS...VEJAM:
                        








                                  
                                                                   






                            

sábado, 25 de setembro de 2010

O verdadeiro Amor!!!

Queridos amigos, como é difícil começar!!! Mas, vamos lá. Fiquei pensando...como será que se começa um blog?  Tive a oportunidade de ler alguns, de observar outros, mas nunca pensei em ter um só "meu"...rs...ou seja, um pra mim e pro noivo mais lindo desse mundo!!!
E, como o assunto é SONHO, CASAMENTO, VIDA A DOIS, nosso intuito é trocar idéias, buscar e receber sugestões (serão todas bem-vindas!), além de centralizar um canal de informações, para manter vocês, nossos amigos e familiares mais próximos e por dentro de todos os preparativos para O GRANDE DIA, o nosso Casamento.
Aproveitando o ensejo, queremos dividir com vocês um texto muito marcante, que recebemos por e-mail do nosso cunhado "Viduca", e que por sinal, nos deixou muito pensativos...espero que você, quando estiver lendo, também reflita sobre.
obs. Agradecemos desde já sua visita. Estamos esperando por um recadinho seu, hein!!! Até o próximo POST.

 VERDADEIRO AMOR!

Um famoso professor se encontrou com um grupo de jovens que falava contra  o casamento. Argumentavam que o que mantém um casal é o romantismo, e que é preferível acabar com a relação quando este se apaga,  em vez de se submeter à triste monotonia do matrimônio.
O mestre disse que respeitava sua opinião, mas lhes contou a seguinte história:
"Meus pais viveram 55 anos casados. Numa manhã minha mãe descia as escadas para preparar o café e sofreu um enfarto. Meu pai correu até ela, levantou-a como pôde e quase se arrastando a levou até à caminhonete.
Dirigiu a toda velocidade até o hospital, mas quando chegou, infelizmente, ela já estava morta. Durante o velório, meu pai não falou. Ficou o tempo todo olhando para o nada. Quase não chorou. Eu e meus irmãos tentamos, em vão, quebrar a nostalgia recordando momentos engraçados.
Na hora do sepultamento, papai, já mais calmo, passou a mão sobre o caixão e falou com sentida emoção:
"- Meus filhos, foram 55 bons anos... Ninguém pode falar do amor verdadeiro se não tem idéia do que é compartilhar a vida com alguém por tanto tempo. Fez uma pausa, enxugou as lágrimas e continuou:
"- Ela e eu estivemos juntos em muitas crises. Mudei de emprego, renovamos toda a mobília quando vendemos a casa e mudamos de cidade.
Compartilhamos a alegria de ver nossos filhos concluírem a faculdade, choramos um ao lado do outro quando entes queridos partiam. Oramos juntos na sala de espera de alguns hospitais, nos apoiamos na hora da dor, trocamos abraços em cada Natal, e perdoamos nossos erros...Filhos, agora ela se foi e estou contente.
E vocês sabem por que?
Porque ela se foi antes de mim e não teve que viver a agonia e a dor de me enterrar, de ficar só depois da minha partida. Sou eu que vou passar por essa situação, e agradeço a Deus por isso. Eu a amo tanto que não gostaria que sofresse assim... "
Quando meu pai terminou de falar, meus irmãos e eu estávamos com os rostos cobertos de lágrimas. Nós o abraçamos e ele nos consolava, dizendo: "Está tudo bem, meus filhos, podemos ir para casa. E, por fim, o professor concluiu. Naquele dia entendi o que é o verdadeiro
amor. Está muito além do romantismo, e não tem muito a ver com o erotismo, mas se vincula ao trabalho e ao cuidado a que se professam duas pessoas realmente comprometidas.
O verdadeiro amor se revela nos pequenos gestos, no dia-a-dia. O verdadeiro amor não é egoísta, não é presunçoso, nem alimenta o desejo de posse sobre a pessoa amada.

"Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza chegará mais longe..."